Internet das Coisas | Ela está mais próxima da gente do que você imagina

Em um mundo em que disquetes, CDs e outros dispositivos de armazenamento se tornam cada vez mais raros, é cada vez mais comum alguém falar em “salvar na nuvem” um determinado arquivo.

Isso é a Cloud Computing (Computação em Nuvem) que chegou para ficar. Ela também é uma das responsáveis por possibilitar o trabalho Home Office nos dias de hoje.

Além disso, ela também está presente até mesmo nos serviços de hospedagem de site. Um exemplo disso é a hospedagem, fundamental para projetos online como lojas virtuais e sites de tráfego elevado.

No entanto, é nesse cenário que a IoT (Internet of Things)  cada vez mais adquire um amplo espaço em nosso dia a dia.

A IoT, que a gente pode aportuguesar para a “Internet das Coisas”, consiste no conjunto de tecnologias que auxilia na conexão entre o ambiente online e os mais variados objetos e “coisas”.

Isso ajuda na gestão de uma empresa, no cotidiano de trabalho, na interação com os utensílios em casa e, em alguns casos, até mesmo na mobilidade urbana.

Como funciona a Internet das Coisas

A IoT consiste em uma infraestrutura de rede que utiliza um padrão IP para conectar o ambiente virtual ao físico. Conforme o próprio nome indica, ela permite conectar coisas e objetos em geral à internet, tornando o ambiente ao redor muito mais interativo.

Se você pensa que a Internet das Coisas é uma promessa que só vai se concretizar daqui a vários anos, quando existirem carros voadores e colônias em Marte, então sugiro que você olhe bem ao seu redor.

A IoT já dá os seus passos iniciais no nosso dia a dia. Um exemplo disso é a TV, ou melhor, as Smarts TV’s. Elas ilustram bem como é o uso da Internet das Coisas promovendo a conexão de um objeto físico ao ambiente virtual.

A TV inteligente já abre possibilidades para que mais objetos domésticos também se tornem, digamos assim, “smart”. Hoje em dia o termo “casas inteligentes” ganha mais espaço.

As casas inteligentes são um exemplo que desde portas e janelas poderão se abrir automaticamente com a utilização de sensores. Ou também que o ar-condicionado possa ser ligado ou desligado graças ao comando de voz.

Diante disso, com um simples toque no seu smartphone ou outro dispositivo móvel, você terá controle total da sua casa e de todas as outras coisas que estão nela.

A aplicação da Internet das Coisas

É importante ter em mente também que a IoT não fica restrita às residências. Uma das áreas que já está se beneficiando da Internet das Coisas é a Medicina.

A possibilidade de um paciente “vestir” determinados dispositivos que permitem ao médico monitorar à distância a respiração e batimentos cardíacos é real em alguns países.

Além disso, já existe a tecnologia que utiliza a IoT para a prevenção do câncer de mama. O aparelho é um dispositivo equipado com pequenos sensores que detectam ínfimas alterações de temperatura na região dos seios.

Esse dispositivo envia as informações para o smartphone da paciente ou do médico, auxiliando os profissionais da saúde a detectar indícios de que há problemas com a saúde da paciente.

Outra área muito importante que pode ser beneficiada com a Internet das Coisas é a agricultura e a pecuária. Um exemplo disso é a utilização de drones que pode realizar o mapeamento das melhores áreas da lavoura para o plantio.

Há também dispositivos capazes de auxiliar na previsão do tempo e também programas que ajudam a detectar doenças nos animais.

A Startup brasileira Agrosmart ilustra muito bem o que a Internet das Coisas pode fazer quando o assunto é tecnologia a serviço da agricultura.

Se na zona rural a IoT é de grande ajuda, o mesmo vale para a área urbana. Em algumas cidades da Europa, por exemplo, a utilização de água para irrigar jardins e fontes públicas pode ser monitorada de modo digital. E isso impede o desperdício.

Com isso até o sistema de iluminação pública é beneficiado, já que alguns postes possuem sensores de presença e também podem ser utilizados como roteadores para conexão Wi-Fi.

Até mesmo um dos grandes pesadelos da vida moderna, o trânsito caótico, já é beneficiado com a Internet das Coisas. A situação que demonstra isso é em Barcelona, onde sensores no asfalto enviam sinais para um aplicativo apontando lugares viáveis para estacionar.

Com isso, os motoristas ganham mais tempo, economizam mais combustível e contribuem para um cotidiano mais sustentável evitando a emissão de gases poluentes.

Conclusão

Falando assim até parece que a Internet das Coisas está muito distante. No entanto, com a tecnologia evoluindo praticamente na velocidade da luz e cada vez mais acessível, não vai demorar muito para que a IoT invada de vez a maioria dos lares brasileiros.

Por isso, é importante estar antenado a respeito do que ocorre ao redor do mundo sobre as novidades e tendências da tecnologia moderna.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *